Sistema de Exaustão


O Sistema de exaustão automotivo é formado basicamente, por quatro partes principais:

1 - Conjunto Dianteiro
2 - Catalizador
3 - Conjunto Intermediário
4 - Conjunto Traseiro



O Conjunto dianteiro é constituído em geral por tubos ligados diretamente ao motor. Anteriormente a utilização do catalizador, este tubo era feito em aço carbono comum, sem qualquer revestimento, em função das altas temperaturas de trabalho, raramente ocorriam problemas de corrosão ou mesmo de quebras.

Com a introdução do catalizador no sistema de exaustão automotivo é imprescindível que a sua construção seja feita somente de aço inoxidável, pois por ser um aço mais nobre, possui maior resistência mecânica, que lhe permite suportar maiores temperaturas. Além disso, sua superficie trabalha mais limpa, evitando-se assim pequenos fragmentos se alojem no catalizador, obstruindo a passagem dos gases.



O Catalizador é uma peça formada por um núcleo cerâmico ou metálico, banhado em metais preciosos, revestidos por uma concha metálica, que transforma a maioria dos gases tóxicos do motor em gases inofensivos ao ser humano, através de reações quimicas ocorridas dentro deste componente.

A necessidade de trabalhar em altas temperaturas faz com que a sua localização seja a mais próxima possível do coletor de gases do escapamento.

Catalizador: Emissões Tóxicas são Convertidos em gases infensivos.


Os Conjuntos intermediário e traseiro, respectivamente, abafadores e silenciosos (como são conhecidos no mercado), tem a função de reduzir o ruído provocado durante a explosão da mistura no cilindro do motor.